O que é a disfunção da ATM?
Agosto 9, 2019
O que é o HPV?
Setembro 27, 2019

As recessões gengivais caracterizam-se pelo deslocamento da margem gengival para apical. A exposição radicular resultante deste processo para além de não ser estética, pode levar à hipersensibilidade e a um maior risco de aparecimento de cáries.

A recessão gengival é um problema que se desenvolve gradualmente, e caso não seja tratada pode expor a raiz do dente, cujo nervo fica sensibilizado e até inflamado, e em casos mais graves, pode mesmo levar  à perda dentária ou uma infeção grave.

Causas das recessões gengivais:

Tal como acontece em qualquer situação patológica, existem vários fatores que podem contribuir para a recessão gengival.

  • Doença periodontal – é apresentada como a  principal causa no que respeita à recessão gengival. Esta é uma patologia crónica que provoca infeção nas gengivas, devido à acumulação de placa bacteriana, acima e abaixo da linha da gengiva. A presença deste nível de bactérias nas gengivas estimula, lentamente, a  retração da gengiva, assim como do tecido ósseo saudável.
  • Ranger os dentes/ mordida desalinhada – devido ao desgaste irregular dos dentes pela força exercida através da pressão nos dentes, a recessão gengival também está associada a este fator.
  • Escovar os dentes com excesso de força ou em demasia – a utilização de escova com dureza inadequada pode também fazer com que as gengivas diminuam.
  • Higiene oral inadequada – contribui para a formação de bactérias e acumulação de tártaro, que destroem as gengivas ao longo do tempo.
  • Tabaco – tendo em conta que este tem tendência a promover a acumulação de placa bacteriana, é um fator que prejudica imenso a saúde das gengivas, provocando irritação nas mesmas e levando às recessões gengivais.
  • Medicamentos ou outras patologias – certos medicamentos, assim como algumas doenças podem inflamar as gengivas ou torná-las mais suscetíveis à doença periodontal.

Tratamento para as Recessões Gengivais:

Os tratamentos são diversos e incluem diferentes técnicas cirúrgicas e de tratamento regenerativo.

Uma vez que o tecido gengival não volta a crescer, o primeiro passo a dar é agendar uma consulta de diagnóstico com o seu dentista e discutir sobre qual a melhor abordagem a ter, pois, cada caso é um caso. É necessário que defina com o seu médico dentista qual a melhor forma de tratar e para prevenir, para que não volte a acontecer ou não agrave a situação.

A primeira e a mais simples abordagem assenta na higiene oral especializada e algumas sessões de alisamentos radiculares. Estes permitem-lhe efectuar uma limpeza profunda e eliminar por completo as bactérias nas gengivas.

Em casos mais avançados uma pequena cirurgia é a forma de se conseguir regenerar a gengiva e as estruturas ósseas danificadas. A técnica e a abordagem ao caso deverá ser tomada na consulta de avaliação.

Apesar de haver tratamentos para os casos de recessões gengivais, as medidas preventivas, tais como o alinhamento da mordida, usar uma goteira de relaxamento à noite, parar de fumar e tratar cáries logo no início, ajudarão a evitar problemas na sua boca.

No que toca à higiene oral, deve escovar e usar o fio dentário pelo menos duas vezes por dia, ter consultas de higiene oral regulares (duas vezes por ano) e fazer uma alimentação saudável e equilibrada.

Marque já a sua consulta e saiba mais sobre esta patologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *